menu fixo

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Hairpin legs

Versátil, elegante e com cheiro de nostalgia. Estou falando dos Hairpin legs. 

As decorações vintages e retrôs estão cada vez mais presentes em blogs de decoração. 

Presença constante nessas decorações são os móveis com os Hairpin legs.

Tradução: Hairpin= grampo de cabelo / legs=pernas. 

Os pés de grampos de cabelo ou pés de treliças foram criados em 1941, na 2ª guerra mundial por Henry P. Glass, arquiteto austríaco que foi preso pelos nazistas e obrigado a construir um cemitério para os oficiais nazistas. 

Depois de solto Henry teve muitas criações, entre elas os pés de grampos de cabelo. 

Dizem até que ele os projetou para evitar desperdícios de materiais. 

Depois de 70 anos os Hairpin legs continuam modernos e levam leveza e beleza aos ambientes que os empregam. 

Os Hairpin legs são fáceis de encontrar no mercado e você pode instalá-los sozinha.



A combinação mais comum dos Hairpin legs é com madeira, e combinam tanto pra ambientes internos como externos.

Separei alguns modelos e ideias, espero que gostem:




E você o que achou? Os Hairpin legs conseguem se adaptar a qualquer ambiente, seja ele rural ou urbano.

Traz ele pra sua casa também!



terça-feira, 2 de maio de 2017

O veludo voltou

Bom dia!
Ele voltou com tudo nas últimas temporadas e apareceu em quase todas as passarelas internacionais. A blogsfera bombou com a sua volta  e claro, euzinha não poderia deixar um tema como esse de fora.
Mas como minha área não é moda, vou falar sobre o veludo na decoração.

Vem comigo?

Quando falamos em Veludo, logo pensamos em luxo, extravagância e inverno. Mas, o que vimos nos últimos meses, é que o veludo veio pra se adaptar à qualquer estação climática e também pra entrar na decoração de interiores.


O veludo é um dos tecidos mais antigos do mundo, comercializado desde o século 14, nasceu na Índia, onde era feito em teares manuais a partir da fibra da seda. Depois de um tempo, passou a ser produzido também na Itália, onde as fábricas de Veneza, Florença, Gênova e Milão ganharam fama mundial. 

A origem do nome vem do latim “vellus”, que significa “pelo” ou “pelo em tufos”. 

O veludo vestia toda nobreza europeia.
Contam que ainda no século 15, o rei inglês Henry IV proibiu pessoas que não fossem nobres de usar o veludo.


Assim o veludo manteve, através dos séculos, uma imagem de riqueza e sofisticação. 



No século 20, o veludo se popularizou, sendo usado pra confeccionar trajes de festas que eram glamourosos e extravagantes.



Eu não sabia, mas há diversos tipos de veludo: 
Liso, cristal, molhado, devorê e cotelê.

Separei algumas ideias de decoração de interiores com esse tecido, dá uma olhada e me conta qual seu favorito:

Almofadas: pra quem quer ir com calma, as almofadas são uma boa ideia.

Poltronas: Além de confortáveis, elas trarão um toque hipster ao seu quarto.

Cadeiras na sala de jantar: brincar com as cores é bem interessante nesse ambiente.





Sofás: Nesse móvel é preciso tomar cuidado, pois o veludo pode ser um tecido muito quente e incomodo se você morar em uma região muito quente.



Quarto: aqui o veludo pode aparecer nas almofadas, mantas ou cabeceiras.

E pra fechar, achei legal essa cortina, também de veludo:

Em todas as escolhas o luxo e requinte ficam evidentes. O veludo sem dúvida traz sofisticação ao ambiente.
Agora, me conta qual das opções você mais gostou!